Estudo sugere que geóglifos do Peru foram criados para direcionar viajantes a centros comerciais

2
3395
Distribuição de sítios arqueológicos ligados à Paracas no período de liquidação em Chincha, no Peru. Crédito da Imagem: Charles Stanish.

Por Documentários HD

Um time de pesquisadores da Universidade da Califórnia, liderados por Charles Stanish concluiu que linhas de pilhas de pedras (geoglifos) no Vale Chincha no sul do Peru foram construídas para servir como guia para direcionar viajantes a feiras de comércio na costa. Em seu artigo publicado na revista PNAS [1] o time também aponta que os montes em formato de U são quase certamente destinados a celebração do solstício de inverno.

As famosas linhas desenhadas no chão do deserto do sul do Peru foram atribuídas ao povo Nazca que viveu no Vale Chinca entre 400 e 650 a.C. – vistas do alto retratam animais e outros objetos.

Nesse novo estudo o time de pesquisadores estudou uma cultura similar que existiu no mesmo vale (porém mais ao norte) em uma época anterior. A cultura Paracas que acreditam ter existido de 800 a 100 a.C., seria a responsável por criar longos geoglifos retilíneos no vale do deserto, alguns estendendo-se por quase duas milhas. Stanish acredita que as linhas foram criadas como uma forma de combinação de mapa e anúncio. Pessoas vindo das montanhas poderiam enxergá-los – se eles viajassem em direção a costa seguindo o mesmo ângulo da linha de rochas, chegariam nas feiras comerciais dos Paracas.

O time chegou a essa conclusão ao criar um mapa mostrando todos os 71 geoglifos conhecidos em uma área de 15 milhas quadradas. Eles também adicionaram montes ao mapa, que agora são sítios de escavação Paracas perto do oceano, junto com outros assentamentos conhecidos. O resultado, de acordo com o time, foi muito claro – muitos dos geoglifos tem formato de estrelas parciais com montes no centro. Eles permitiam que os viajantes que vinham do leste encontrassem os centros comerciais – tudo o que precisavam fazer era seguir as linhas.

Os pesquisadores descobriram que os outros geoglifos eram usados para direcionar as pessoas a pares de montes em formato de U, que os pesquisadores acreditam que eram usados como meios de celebrar o Solstício de Junho (Inverno). O Sol se põe entre os dois montes nessa data.

Direcionar pessoas de outras áreas para os centros comerciais poderia ter se tornado competitivo conforme diferentes grupos do povo Paracas vivendo em diferentes assentamentos empenhavam-se para guiar comerciantes aos seus centros comerciais, resultando em geoglifos mais e mais longos.


[1] – Estudo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences: A 2,300-year-old architectural and astronomical complex in the Chincha Valley, Peru.


Artigo publicado na Phys com o título Field study suggests geoglyphs in ancient Peru were made to lead travelers to trade fairs.

CONTINUAR LENDO

Deixe um comentário

2 Comentários em "Estudo sugere que geóglifos do Peru foram criados para direcionar viajantes a centros comerciais"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Sergio
Visitante

Bacana, é o outdoor da antiguidade.

Almir Albuquerque (Panorâmica Social)
Visitante

É uma boa tese. Porém, eu não conheço a topografia da região (a matéria também não destaca nenhuma imagem) para dizer se os geoglifos foram realmente feitos para quem os avistasse do leste, do alto de montanhas. Também não explica os desenhos, que são os principais mistérios, só as linhas.
Talvez seja melhor esperar novos debates sobre o assunto.

wpDiscuz